carro

domingo, 28 de janeiro de 2018

CARROS NACIONAIS ANTIGOS

CARROS NACIONAIS ANTIGOS


Este blog é a "reencarnação" do "blogdosantigos" que estreou no fim da década de 1990 no endereço www.blogdosantigos.zip.net. Em 2014 foi repaginado e recebeu o novo nome "carrosnacionaisantigos" mas continuará divulgando matérias sobre carros antigos, em especial aqueles produzidos nas décadas de 1950 a 1970.

CARROS NACIONAIS ANTIGOS








Em setembro do ano passado publiquei uma série de fotografias de "JK personalizados" e desta vez publicarei fotos de alguns modelos "diferentes" do sedan 2300. Para começar, que tal ver o saudoso Alfa Romeo nas pistas (uma surpresa para quem achava que o modelo era pesado e a mecânica antiquada...



PICAPE E CAMINHONETE DKW - PARTE 2

Em 6 de julho de 2015 publiquei matéria neste blog sobre as picapes e caminhonetes 
CARROS NACIONAIS ANTIGOS


O interessante é que as picapes e caminhonetes construídas artesanalmente a partir da perua Vemaguet até que ficam convincentes, e aqui vai a minha opinião: a partir de um exemplar de difícil recuperação, acho válido construir essas picapes e caminhonetes. Tudo bem que a mecânica normalmente é diferente da original (já vi exemplares com motor de Corcel, de Passat/Voyage etc.), mas isso deve facilitar bastante a manutenção e proporcionar um desempenho mais satisfatório do que aquele proporcionado pelo motor 3 cilindros de 2 tempos...



 Apreciem esta nova coletânea de DKW picapes e caminhonetes:

CARROS NACIONAIS ANTIGOS




MINI PUMA


Feliz 2018!

Para começar este novo ano busquei em meus guardados uma interessante matéria publicada pela "Revista Classic Show" sobre o Mini Puma No fim de 1966, o esportivo Malzoni GT originou o Puma com motor DKW instalado na dianteira. Com o fim da Vemag, em 1967, o fabricante perdeu o fornecedor de sua parte mecânica e ao reprojetar o esportivo utilizou o chassi do Karmann-Ghia com distância entre eixos 25 cm menor, e o robusto motor Volkswagen boxer refrigerado a ar na traseira. 






Nessa época a Puma chegou a esboçar o projeto de um carro nacional popular, aproveitando-se que havia ferramental e funcionários disponíveis. O grande problema - mais tarde experimentado pela Gurgel - é que não seria possível produzir grandes volumes de um carro com carroceria em fibra-de-vidro. Adquirir caras prensas para estampar chapas de aço exigiria recursos que a jovem fabricante não dispunha. Ainda assim, Jorge Lettry, um dos colaboradores da Puma, ao retornar de uma viagem pela Europa, trouxe a notícia de que a fabricante Reliant construía até mil carros por mês (em fibra-de-vidro) graças a um processo de "cura química", em estufas especiais. Assim, o projeto de um minicarro nacional voltou às pranchetas e Miltom Masteguin (diretor técnico da Puma - foto ao lado) e Wilson Drauzio Brasiliense coordenaram a equipe que faria o protótipo. Por razões que só o destino conhece, Wilson faleceu em um acidente quando pilotava um Puma de competição. Em 1971/72, o minicarro, agora denominado "Projeto W", atraiu o interesse de um banco estrangeiro em conceder um empréstimo à Puma, mas a transação nunca se concretizou. A razão é que o empréstimo dependia de um aval do Banco Central, e o mesmo foi negado várias vezes. Assim, o projeto do Mini Puma ficou novamente engavetado. Importante frisar que entre 1971 e 1973 houve negociações entre a montadora italiana Fiat e a União, visando instalar-se no Brasil também para fabricar carros de pequena cilindrada e baixo preço... Em 1973, a primeira crise mundial do petróleo condenou os modelos grandes, pesados e gastões e favoreceu os carros compactos, leves e econômicos.  Em 1974 o protótipo do Mini Puma foi apresentado ao então Presidente da República (Geisel), que recebeu os dirigentes da Puma em Brasília. Luís Roberto Alves da Costa, que era o Diretor-Presidente da Puma, queixou-se da falta de apoio governamental à iniciativa de se construir um minicarro nacional, que seria perfeitamente adequado ao trânsito caótico das cidades e contribuiria para economizar divisas com a importação do caro e raro petróleo. Ao Presidente da República foi apresentado o simpático protótipo com carroceria na cor amarela, com 4 lugares, e essa mesma unidade (confeccionada em madeira) seria mais tarde apresentada em no "IX SALÃO DO AUTOMÓVEL", com 2 lugares para adultos e 2 crianças.

0 comentários:

Postar um comentário